Segunda, 25 de Outubro de 2021
83 99868-8794
Anúncio
Saúde SAÚDE

Saiba como as emoções podem interferir na saúde íntima da mulher

Praticar atividades prazerosas e evitar o estresse ajuda na qualidade de vida

25/09/2021 11h19 Atualizada há 4 semanas
Por: Mídia Paraíba Fonte: Por Wscom
Foto: divulgação/Unimed-JP)
Foto: divulgação/Unimed-JP)

As emoções têm influência direta na saúde do organismo. As alterações emocionais estão ligadas à diminuição da imunidade, o que afeta a saúde íntima da mulher. A ginecologista Andréa Larissa Ribeiro Pires, médica cooperada da Unimed João Pessoa, explica essa relação.  “Somos um ‘mar’ de emoções e hormônios, mas temos que aprender a viver com mais leveza os momentos estressantes, pois o estresse é uma causa indireta da desregulação do pH da vagina e alterações na população de bactérias que a protegem”, alerta.

Segundo a médica, é essencial fazer exames de rotina, praticar atividades que dão prazer e, quando possível, buscar acompanhamento psicológico. A médica destaca que estresse excessivo e ansiedade elevam os níveis dos hormônios cortisol e adrenalina. “Da mesma forma, os lactobacilos, que são bactérias relacionadas à defesa vaginal, encontram dificuldade de produzir a acidez necessária para proteger a vagina. No mais, problemas emocionais diminuem a imunidade da mulher, o que a deixa mais vulnerável às infecções íntimas”, diz.

Menstruação – O ciclo menstrual também é afetado pelo estado psicológico da mulher. Andréa Larissa destaca que o sistema límbico se correlaciona com as emoções e interfere na produção de hormônios cerebrais que comandam o ciclo. “A depressão e ansiedade podem bloquear a menstruação, e a mulher ter amenorreia secundária, ou seja, pode parar de menstruar. Outro fato é a interferência dos medicamentos prescritos para essas doenças e que também podem alterar o fluxo”, destaca.

Sintomas – Dois dos principais sintomas relacionados às emoções são a candidíase de repetição e a dor pélvica crônica. Para a ginecologista, a ocorrência repetida desses problemas, bem como herpes genital, são sinais que precisam ser observados. “No entanto, o exame ginecológico de rotina deve ser feito por todas as mulheres, independentemente de sintomas”, orienta.

Dificuldade para engravidar – A ansiedade também pode afetar a saúde íntima, inclusive ocasionar a dificuldade de engravidar. Para a médica, isso pode acarretar ausência de ovulação, pois interfere na produção cerebral normal dos hormônios.

Outro fator estressante que traz sofrimento às mulheres, segundo ela, diz respeito à saúde sexual. “Muitas mulheres sofrem e até fogem do contato íntimo. Por isso, a educação sexual é importante. É preciso diálogo aberto e respeitoso sobre o assunto”, orienta.

 

Ele1 - Criar site de notícias