Sexta, 04 de Dezembro de 2020
83 99868-8794
Anúncio
Geral NA PB

Guarabira: Polícia Militar prende advogado e OAB emite nota de repúdio

As guarnições comandadas pelo Major Silva Ferreira, realizaram a condução do acusado à delegacia local, onde foi apresentado ao delegado plantonista

02/11/2020 10h27 Atualizada há 1 mês
Por: Mídia Paraíba Fonte: Portal25horas
Guarabira: Polícia Militar prende advogado e OAB emite nota de repúdio

No final da tarde deste domingo (1) em Guarabira, na Rua Otacílio Lira Cabral, na conhecida ‘Faixa da Pista’, a polícia prendeu o advogado Fábio Meireles durante uma ação que estava sendo realizada para inibir a realização de uma carreata política. A ordem dos Advogados do Brasil Subseção Guarabira emitiu nota de repúdio denunciando truculência da PM.

Veja o relato da Polícia Militar

Atendendo a uma solicitação da justiça eleitoral, onde foi informado que no Conjunto Alda Pimentel estava prestes a dar início a uma carreata, contrariando as medidas legais eleitorais. Foi designado as guarnições da Força Tática, do Bope e Radio Patrulha, sob o comando do Major Silva Ferreira, onde nas proximidades do trevo que dá acesso a PB 057, constataram que havia diversas motocicletas participando de uma carreata, sendo interceptado 4 condutores os quais foram dado voz de prisão e conduzidos a delegacia, onde foram apresentados ao delegado plantonista, a fim de que fossem adotadas as medidas previstas em lei.

As guarnições sob o comando do Major Silva Ferreira atendiam a uma ocorrência de descumprimento de medidas eleitorais, que na ocasião 04 (quatro) pessoas estavam sendo presas por tal infração, quando um cidadão, incialmente passou a questionar as prisões, vindo posteriormente identificar-se como sendo advogado e de forma truculenta, arrogante e agressiva, passou a desacatar os policiais ali presentes, vindo inclusive a apontar o dedo com ares intimidativo para o rosto de uma policial, sendo por diversas vezes, solicitado pelos policias que o cidadão parasse com aquela atitude, e como o mesmo não atendeu à solicitação, foi dado voz de prisão, o qual se negou a ir pacificamente para a delegacia, vindo a resistir a prisão, sendo necessário o uso da força física gradativa para conte-lo. As guarnições comandadas pelo Major Silva Ferreira, realizaram a condução do acusado à delegacia local, onde foi apresentado ao delegado plantonista para a lavratura dos procedimentos previstos em lei.

OAB emite nota de repúdio

 
Ele1 - Criar site de notícias