Anúncio
NA PB

Câmara afasta prefeito de Junco do Seridó por 72 dias

Na época, o prefeito teria oferecido R$ 10 mil ao vereador, segundo conversas de WhatsApp e o caso ganhou ampla repercussão na mídia estadual, pois o prefeito se referia ao dinheiro como “bolos”.

01/05/2020 18h14Atualizado há 3 semanas
Por: Redacao
Fonte: Patos TV
135

Durante sessão ordinária desta quinta-feira (30), por 6 votos a 1, a Câmara de Vereadores decidiu afastar do cargo por 72 dias o prefeito de Junco do Seridó, na Região Metropolitana de Patos, Kleber Medeiros.

Recentemente, a Câmara instaurou um comissão processante para apurar crime de responsabilidade e infração político administrativa supostamente cometido pelo prefeito, quando tentou “comprar” o voto do vereador, Fabinho, para que este votasse a favor de uma prestação de contas do ex-prefeito, Branco Simões (2009 – 2016), que é tio de Kleber, cujo parecer havia sido reprovado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE)

Na época, o prefeito teria oferecido R$ 10 mil ao vereador, segundo conversas de WhatsApp e o caso ganhou ampla repercussão na mídia estadual, pois o prefeito se referia ao dinheiro como “bolos”.

“Fabinho, já estou com os 10 ‘bolos’ em mãos”, disse na época Kleber ao se referir aos R$ 10 mil para entregar ao vereador, que recusou a oferta e denunciou o caso ao Ministério Público (MP).

A denúncia foi protocolada no legislativo por um cidadão juncoense e a Câmara decidiu abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as graves acusações que tem farta documentação comprobatória.

Desta forma, o prefeito fica afastado por 72 dias, mas continua recebendo seus subsídios e, em seu lugar, deve assumir o vice-prefeito, Rawllison Meneses, que é seu adversário político.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.