Anúncio
NESTA MANHÃ

Polícia Civil prende suspeitos de envolvimento na morte do vereador de Natuba

As investigações apontam que o vereador de Natuba foi assassinado por ter contrariado interesses do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Natuba.

01/08/2019 08h04
Por: Redacao
O vereador foi morto em maio deste ano (Foto: Reprodução)
O vereador foi morto em maio deste ano (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil, por meio do Núcleo de Homicídios/GTE da 11ª DSPC, sob o comando do Delegado João Joaldo, no início da manhã desta quinta-feira  (01), deflagrou a operação policial Vindicta. A operação teve como objetivo o cumprimento dos mandados de prisão temporária e de busca e apreensão expedidos pela Comarca de Umbuzeiro. 

Na operação foram presos José Vamberto da Silva, conhecido por Beto, de 52 anos, morador da cidade de Salgado de São Félix, é o proprietário do carro que deu apoio a dupla acusada de matar o vereador e Glaucemir Pedro da Silva, de 48 anos, morador da cidade de Natuba-PB e é filho do atual presidente do sindicato.

Eles são suspeitos no envolvimento do homicídio do vereador Antônio de Souza Araújo, de 55 anos,  assassinado na manhã do dia 03 de maio por volta das 11:40 horas ao sair de uma Sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Natuba-PB, por dois homens numa motocicleta, que efetuaram vários disparos de arma de fogo.

De acordo com o delegaco Luciano Soares, as investigações apontam que o vereador de Natuba foi assassinado por ter contrariado interesses do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Natuba.

Ainda de acordo com o delegado  imagens mostram que a dupla antes de assassinar o vereador conversaram com Glaucemir Pedro na sua residência. 

Uma coletiva de imprensa será realizada às 10h na Central de Polícia de Campina Grande. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários