Sexta, 16 de novembro de 2018
83 99868-8794
Brasil

04/07/2018 ás 21h48

Redacao

Teresina / PI

Homem invade igreja destrói imagens e ateia fogo no local; padre lamenta prejuízo material e espiritual
Cadeiras, mesas, bancos e imagens sacras foram danificadas a golpes de machado. Uma delas – a imagem de São Vicente de Paula – teve a cabeça arrancada
Homem invade igreja destrói imagens e ateia fogo no local; padre lamenta prejuízo material e espiritual
Imagens danificadas pelo invasor

 




Por volta das 12h desta terça-feira (03), um homem invadiu a Igreja Matriz São Gonçalo do Amarante, no Centro da cidade de Umari-CE, danificou objetos e provocou um incêndio no local.


Populares registraram por fotos e vídeos os danos causados pela ação criminosa. Cadeiras, mesas, bancos e imagens sacras foram danificadas. Uma delas – a imagem de São Vicente de Paula – teve a cabeça arrancada.


De acordo com informações da Polícia Militar, o suspeito é um homem de 45 anos que arrombou a porta da igreja com um machado, entrou com um balde de gasolina e ateou fogo no local.


O suspeito foi preso em flagrante e levado para a delegacia de Polícia Civil de Ipaumirim, onde confessou o crime e afirmou que destruiu as imagens porque é um “cavaleiro enviado por Deus para acabar com a idolatria”. Sua família alegou que ele sofre de transtornos mentais e que ultimamente está “lendo muito a Bíblia”.


VEJA MAISMulher invade igreja no Sertão da Paraíba e quebra imagens de santos: “Deus mandou”



Imagens danificadas pelo invasor



O padre Paulo César Andrelino, que é titular da paróquia e no momento da invasão estava em um evento na cidade do Crato, lamentou também o “prejuízo espiritual” causado pelo crime.


“É um templo, e a gente não pode ver um templo somente pela questão material, mas ver também o prejuízo espiritual que está causando ao povo da cidade”, disse.


Ouça o áudio:


Tocador de áudio




Objetos danificados pelo suspeito



Segundo atentado


Em abril de 2009, a Igreja Matriz São Gonçalo do Amarante foi invadida por uma mulher de 45 anos que usou um paralelepípedo para destruir quase vinte imagens, sendo três delas do século XVIII, além de sete quadros da Via-Sacra. Ela estava transtornada e só foi contida por policiais.


Na delegacia, a mulher disse que havia feito uma promessa de “destruir imagens feitas pelas mãos dos homens que estão provocando guerras no mundo”. Ela era frequentadora da Assembleia de Deus da cidade de Umari.

FONTE: CEARÁ 1

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium